segunda-feira, 14 de maio de 2007

Conferência de Imprensa

“Cidadãos por Lisboa”

Eleições intercalares para a
Câmara Municipal de Lisboa de 2007


A senhora Governadora Civil de Lisboa acaba de marcar a data das eleições intercalares para a Câmara Municipal de Lisboa para o próximo dia 1 de Julho. Nos termos da lei eleitoral, isto significa que o prazo para o anúncio público de coligações terminou hoje. E o prazo para apresentação de listas candidatas termina na próxima segunda feira, dia 21 de Maio.

O dia 1 de Julho foi a data preferida pelo PSD e pelo PS, os dois partidos com maiores responsabilidades no arrastar, ao longo dos últimos meses, de uma crise de confiança e credibilidade que conduziu ao completo desgoverno na Câmara Municipal de Lisboa.

Sou cidadã e lisboeta. Dispus-me em Fevereiro para construir, com o PS, o PCP e o BE, uma alternativa de maioria para a Câmara Municipal de Lisboa. A minha proposta, como é sabido, não obteve qualquer resposta. Na semana passada, no dia em que o executivo perdeu o quórum, anunciei a minha vontade de concorrer à Câmara Municipal, à frente de uma lista independente de cidadãos. Nesse mesmo dia, desafiei os partidos de esquerda a encontrarem entre si um entendimento para conquistar a maioria e inverter a lógica pantanosa em que a gestão da cidade se encontra. O meu apelo não foi ouvido.

Mantenho a minha firme vontade de me apresentar ao sufrágio dos lisboetas. Considero que a pressa de ir a votos, agora manifestada pelos maiores partidos, não pode atropelar o princípio da igualdade de todas as candidaturas. E fere o princípio da legalidade, porque coarcta um direito de todos os partidos, que é o de constituir coligações eleitorais.
Não aceito que se pretenda destruir, por esta via, a concorrência leal entre todas as candidaturas à Câmara Municipal. Irei impugnar, junto do Tribunal Constitucional, a marcação da data hoje anunciada. E alerto o Senhor Presidente da República para uma decisão que põe em causa o regular funcionamento das instituições, no que respeita à genuinidade da escolha popular.

A minha candidatura é a única que já está no terreno. É nas urnas e não na secretaria que quero ser julgada. Os lisboetas têm o direito de poder escolher os melhores.
Não tenho o apoio de nenhum partido político nem terei qualquer subvenção do Estado. Conto exclusivamente com os cidadãos para pôr de pé uma lista, um programa e uma estratégia para salvar Lisboa.

A nossa cidade já viveu grandes perdas. Sobreviveu ao terramoto, a pestes e a guerras. Nos momentos mais difíceis, os lisboetas souberam defender a sua cidade. É em nome dessa história e com os olhos postos na urgência de salvar Lisboa que tenciono candidatar-me. Quero repor na Câmara Municipal o espírito de serviço público, a transparência das decisões e a seriedade de métodos que dêem a todos razões para acreditar no futuro.

Apelo por isso a todos os lisboetas para que se solidarizem comigo e com a minha candidatura, subscrevendo a propositura, que pode ser recolhida na nossa sede, na Rua das Portas de Santo Antão, nº88, ou retirada da Internet ( endereço http://cidadaosporlisboa.blogspot.com ).

Cidadãos por Lisboa, conto convosco.

Lisboa, 14 de Maio de 2007

11 comentários:

Pedro disse...

"A Razão não é medida pelo tamanho, mas pelo Principio."
-- Epictetus, c.50–c.138, filósofo grego. Citação que se aplica em pleno ao dia de hoje, em que o "polvo" tenta coartar a silenciosa e ensurdecedora voz da Razão.

Anónimo disse...

Eu não sou de Lisboa, logo não posso votar, mas se pudesse votava em Helena Roseta por duas razões: a primeira porque concorre sem partido, acho que estamos todos já a ficar fartos dos negócios sujos dos partidos políticos; a segunda, porque, pelo pouco que tenho ouvido a Helena Roseta falar na TV, parece-me uma pessoa corajosa, decidida, sem papas na língua, sem demagogias e frontal.

Em relação à comunicação por ela feita da intensão de impugnar no TC a data das eleições (1 de Julho), a ser verdade que foram cometidas ilegalidades, espero que cumpra a palavra e que o faça mesmo, porque isso faz parte do processo de limpeza da corrupção na Câmara de Lisboa.

Onde já se viu uma Câmara pedir um empréstimo de 30 milhões de euros para pagar aos seus funcionários? Isso nem chega a ser vergonhoso porque é demasiado anedótico!

Força Helena Roseta, queremo-la em Lisboa a fazer a limpeza a esses corruptos todos e a mostrar que com trabalho, seriedade, honestidade e integridade se consegue limpar a porcaria toda e gerir qualquer câmara, nem que seja a mais importante do país!

Anónimo disse...

Nasci em Lisboa, há 64 anos.
Cresci,estudei,casei e tive filhos que também nasceram e estudaram sempre nesta cidade que tanto AMO, pois é a minha terra.
É com profunda tristeza que a vejo
dia após dia, ano após ano a afundar-se no lodo da: incompetência,da corrupção,do compadrio,da desonestidade e da falta de visão para resolver o que quer que seja.
Pode contar com a minha assinatura e não só, porque: Concorre como independente,"estou farta de partidos políticos", que nada fizeram até hoje. E porque sempre a admirei ao longo do seu percurso,como uma MULHER Corajosa, Determinada e Frontal. Seria bom que outras mulheres (que as há)tomassem a Helena Roseta como exemplo,e sem medo,concorressem para salvar este País do atoleiro em que se encontra.

Anónimo disse...

Efectivamente eu até podia assinar uma lista de cidadaões independentes,mas não parece que aqui o caso seja esse.Se a Helena Roseta tivesse saido do PS quando escreveu a carta ao secretário geral do PS e ele não lhe respondeu.Agora sair do PS dois ou tres dias antes da marcação das eleicões para mim parece-me mais um ajuste de contas partidário.Bem e a impugnação da decisão da marcação da data das eleicões por não ter ainda as assinaturas é para mim completamente incompreensível,se queria concorrer por estar zangada com o Socrates devia ter logo começado a recolher as ditas.Resumindo esta candidatura não tem mesmo nada de independente.

Anónimo disse...

Efectivamente eu até podia assinar uma lista de cidadaões independentes,mas não parece que aqui o caso seja esse.Se a Helena Roseta tivesse saido do PS quando escreveu a carta ao secretário geral do PS e ele não lhe respondeu.Agora sair do PS dois ou tres dias antes da marcação das eleicões para mim parece-me mais um ajuste de contas partidário.Bem e a impugnação da decisão da marcação da data das eleicões por não ter ainda as assinaturas é para mim completamente incompreensível,se queria concorrer por estar zangada com o Socrates devia ter logo começado a recolher as ditas.Resumindo esta candidatura não tem mesmo nada de independente.

aninhas disse...

Vamos ver se este filme não é o seguimento das presidenciais que deu o bonito resultado por causa das zangas partidárias.A Helena Roseta devia ponderar se com o Antonio Costa não é possível intendimento.Sair do partido nas vesperas das eleições não dá a certeza da vossa independencia

João Mello disse...

Helena Roseta não me surpreende. Já filiada no PSD e depois no PS. Não surpreenderia nada que fosse a canditada apoiada pelo CDS/PP.
Pessoas como Helena Roseta não dignificam a política. Remam contra a maré pelo simples facto de não verem as suas "directivas" e intenções apoiadas pelos partidos a que se vão encostando.
Fala agora em "Cidadãos por Lisboa". Sou cidadão de e por Lisboa e nunca darei um só voto a esta senhora. Neste momento, independentemente do partido que a apoiar.

Anónimo disse...

Nesse mesmo dia, desafiei os partidos de esquerda a encontrarem entre si um entendimento para conquistar a maioria e inverter a lógica pantanosa em que a gestão da cidade se encontra. O meu apelo não foi ouvido.

ENTÂO DE QUEM È A CULPA

Anónimo disse...

Caro João Melo´,´
Há sempre lugar para o seu voto ,vivemos num paìs democrático onde existem partidos,mas não só meu caro amigo,também
existem ,outras coisas ,por exemplo,movimentos cìvicos,está a ver ,faça um esforço para entender
deve custar um pouco,mas vá lá! tenho a certeza que chega a qualquer lado! EU VOTO HELENA ROSETA!

Anónimo disse...

Graças a Deus que uma mulher tomou a iniciativa de se candidatar!
Tenho fé nela!
Até porque sou funcionária da CML e moradora nesta Cidade tão esquecida!
Força Helena Roseta!!!!

Anónimo disse...

Aproveito a ocasião para relembrar que é primordial saber o que vai na alma dos funcionários da CML. Um dos erros do Prof Carmona, foi ter ignorado por completo o mail que lhe enviei, quando andava em campanha. Alertei-o para o facto da necessiade de se efectuarem inquéritos para aferir o grau de satisfação dos funcionários, bem como a possibilidade de os mesmos poderem fazer algumas sugestões. Isto sim será arrumar a casa, pôr tudo em ordem,motivar os funcionários, mas também responsabilizá-los coisa que até hoje nunca houve!!!

É preciso aprender com os erros dos antecessores!

Fazer mais e melhor é possivel!
Basta estar atenta a tudo e a todos!

Força Helena Roseta!
Está na hora de provar que nós mulheres temos outra sensibilidade, mas atenção, não somos moles!!!

Até á Vitória final!!!