sábado, 19 de maio de 2007

Obrigada, lisboetas

Quero agradecer a todos os que se mobilizaram para recolher as mais de 4000 assinaturas que em seis dias chegaram à nossa sede. Os lisboetas souberam mostrar, num processo inédito de manifestação cívica, que não estão dispostos a deixar que manobras de secretaria lhes confisquem o direito de escolher livremente o candidato que desejam ver à frente da Câmara Municipal. Foi uma vitória da cidadania.

Saúdo a decisão do Tribunal Constitucional, que veio repor a verdade e a dignidade do acto eleitoral. A marcação de uma data para as eleições intercalares em Lisboa, atropelando prazos e direitos, gerou uma indignação generalizada. Com a decisão hoje tomada, saiu reforçada a democracia.

Finalmente: vamos continuar o processo de recolha de assinaturas no sábado e no domingo. Na segunda feira, dia 21 de Maio, entregaremos no tribunal a lista de candidatos e os milhares de assinaturas recolhidas.

Esse dia marcará o início de um novo processo participativo. O nosso Programa para Lisboa vai ser construído em diálogo com os lisboetas, através do sítio da candidatura que estará disponível já para a semana. Espero que o entusiasmo e energia manifestados pelos lisboetas nesta semana de inédita mobilização cívica se transforme agora numa responsabilidade acrescida do movimento Cidadãos por Lisboa. Saberemos ouvir, para podermos responder.

Helena Roseta

41 comentários:

São Cível disse...

E que se sucedam muitas mais vitórias da cidadania.

Carlos Medina Ribeiro disse...

Eu continuo na minha:

Deviam divulgar, e com destaque, que as proposituras se podem enviar pelo correio.

E, para isso, deviam indicar "nome de destinatário" («Cidadãos por Lisboa»)e, já agora,... Código Postal:
1150-265 LISBOA

antoni115 disse...

AQUI NO BLOG GRANELANDIA,APOSTAMOS NA HELENA..FORÇA...CONTUNUE VENCEDORA..
http://granelandia.blogspot.com/

Graza disse...

Como é possível um Partido desconhecer ou descartar uma força cívica destas no seu interior?

Em nome de que princípios democráticos e de uma matriz de Esquerda em que o PS acenta, se dispensa uma força tão mais activa do que a sua tradicional e base de apoio?

Quando percebe o PS que há já um imenso número de portugueses que aspira implementar novas formas de participar cívicamente?

Virá mais tarde apanhar a "palavra", como já se vai ouvindo, e tentar fazer crer que também está atento à aspiração de cidadania dos portugueses, para enclausurar depois tudo nas mesmos velhos processos?

Pedro de Azevedo Peres disse...

Acho que seria mais que tempo que a querida “Graza” e outros que tais arrumassem definitivamente as ideias.

O Movimento “Cidadãos por Lisboa”, em minha opinião, não é o porto de abrigo dos militantes e eleitores desiludidos do PS.

Felizmente o nosso Movimento é muito mais amplo, aberto e diversificado do que isso.

Eu compreendo a vossa necessidade de fazerem este luto, que respeito, mas as lamentações e recriminações devem ser endereçadas para o sítio próprio, que não o blog do Movimento.

Apesar de neste Movimento participarem muitos cidadãos e cidadãs que tem as suas raízes no PS, não se iludam os menos atentos, pois são apenas, com todo o respeito, a nuvem que esconde Juno.

Eu e tantos como eu, estou certo, não estamos aqui, à cause do PS, ou doutro partido qualquer, nem sequer somos contra os partidos políticos tout court.

Estamos porque reconhecemos que a Helena Roseta será uma mais valia no governo da cidade e porque não queremos mais do mesmo.

Para mim o Movimento é uma força cívica, que se afirma pela positiva, de forma tranquila e eticamente responsável, ao serviço de Lisboa e dos Lisboetas.

Pedro de Azevedo Peres
Subscritor da candidatura “Cidadãos por Lisboa”

Carlos Medina Ribeiro disse...

O chá e o «R.S.F.F.»

RECENTEMENTE, veio a saber-se que Helena Roseta escrevera a José Sócrates, em meados de Fevereiro, alertando-o para a grave situação na CML – carta essa que não mereceu qualquer resposta.
Pelos vistos, na política, certas coisas seguem uma lógica muito especial, pelo que esse facto (que, normalmente, seria interpretado como uma manifestação de má-educação pura e simples), deve ter sido visto, por alguns, como um acto da mais fina política.
No entanto, Helena Roseta também não fica bem na fotografia, pois já é crescidinha, e tinha a obrigação de saber que é para essas situações que existe a sigla R.S.F.F. ; significa «Responder, Se Faz Favor» e também pode ajudar a contornar os problemas criados pelos que padecem de casca-grossismo – uma terrível doença que só não é incurável se for atalhada logo na infância.

--

Este texto é a introdução para um outro, mais longo, e que aqui não se reproduz porque tem uma imagem que não é possível colocar.

De qualquer forma, quem a quiser ver, pode aceder a

http://sorumbatico.blogspot.com/2007/05/o-ch-e-o-rsff.html

Anónimo disse...

Cara H. Roseta

Estive hoje na sua sede e deixei uma declaração assinada, tendo no entanto o cuidado de esclarecer os presentes que o fazia por si e não pelo Manuel Alegre, pessoa que defraudou 1.200.000 portugueses nas ultimas presidenciais.
Gostaria ainda de lhe pedir alguma contenção quando se refere ao mandatário de A. Costa como seu amigo, poderá ser contraproducente na campanha atendendo ao caracter (ou falta dele) do referido senhor.
Boa sorte, para si e para todos os que a apoiamos.
L. Azevedo

RC disse...

Foi branca a luva.

Graza disse...

A Pedro de Azevedo Peres

Quero, antes de mais, fazer-lhe notar que só estou neste Movimento pelas garantias que Helena Roseta me dá quanto à possibilidade de emitir as minhas opiniões sem o constrangimento de algum matriz ideológica, à excepção da orientação para o pleno execício da cidadania e da participação cívica, e nestas garantias presumo, não está a protecção a nenhum subscritor que se dirija aos seus companheiros, ou camaradas como queira, nos termos em que o fez.

A querida “Graza” que é afinal João Alexandre Grazina, mas que nada sabe quanto aos outros desgraçados “outros que tais”, não especificados, é por sinal apoiante desde o primeiro minuto da declaração de candidatura e talvez o primeiro a colocar essa declaração em blog, vem também já de outra bonita luta com o mesmo apoio empenhado - e não leia incondicional porque também estou aqui pela causa dessa minha paixão pela liberdade – e está aqui pela genuinidade de um Movimento como este, que quer queira quer não, teve uma origem que não pode deixar de ter em conta.

Depois, talvez tenha que lhe dizer que quem terá que arrumar as ideias é o PAP, porque descortino no seu comentário algum sentido de apropriação do Movimento, distinto do meu, porque não tenho, porquanto, estou aqui pela transversalidade que o exercicio da cidadania implica, como seja o ter que aturar quem quer o mesmo que eu, mas não o sabe dizer.

Ainda bem que disse que a declaração: “O Movimento “Cidadãos por Lisboa” não era o porto de abrigo dos militantes e eleitores desiludidos do PS”, era em sua opinião, não fosse a falta da mesma centrifugar incautos cidadão eleitores, convencidos que tinham entrado pela porta errada e que não cabiam aqui.

Ajudar este Movimento não é atacar quem o apoia ou ter nojo da companhia.

E sabe? Como o PAP, eu também não: à cause do PS.
E também não: tout cout qualquer coisa.
E da mesma forma: pela positiva.

João Alexandre Grazina
Subscritor da Candidatura “Cidadãos por Lisboa”

Pedro disse...

Caro João Alexandre Grazina,

Tenho a certeza que todos os que participamos neste Movimento, o fazemos em apoio ao ideal de intervenção cívica corporizado pela Helena Roseta! Or else?!

Dei a minha opinião, que mantenho, sem pretender com isso coarctar, limitar ou restringir a liberdade de opinião e de expressão de quem quer que seja. Mas… me perdoe … e a minha liberdadezinha???

Se fui porventura menos elegante na minha exposição, apresento desde as minhas desculpas a si e a todos os “outros que tais” que se possam considerar ofendidos.

Quanto ao Querida “Graza” … peço-lhe que aceite a rectificação.

Quanto ao resto pode estar descansado que não me apropriarei de nada. Como já fiz tantas vezes e em tantas ocasiões dou o meu contributo e saio, como entrei, apenas com a certeza do dever cumprido.

Saudações democráticas

Luís Craveiro disse...

Este movimento tem de ser um espaço de liberdade. Liberdade em dizer não a um senhor que desrespeitou uma pessoa como Helena Roseta. Um senhor arrogante, mentiroso e muito mal-criado.
Temos de ser livres em dizer não aos jogos da construção civil, a quem o dito serve, assim como aos grandes interessas económicos que lhe preparam um fim de vida dourado.
A tentativa de impedir esta e outras candidaturas foi uma manobra muito baixa, comandada por alguém e executada pelos seus apaniguados.
Governar exercendo o medo e a propaganda permanente revela um tipo de mente muito perigosa.
Por isso, cada voto neste Movimento é um voto por Lisboa, mas também é um voto contra este senhor que se apropriou do poder pela mentira e pelos jogos baixos.

Com o nosso voto, podemos evitar que as empresas de construção civil possam tomar conta da capital de Portugal.

Faço votos que a Helena Roseta tome uma posição muito clara sobre o Aeroporto da Portela.

Aquele espaço está na mira de muita gente.

Muita atenção a este assunto e muito cuidado.

Teresa Vieira disse...

No enevoado rigor da História
Terra
e Tempo
há que içar a vida
que sempre nos espreita
recém-nascida.
Teresa Vieira

Teresa Vieira disse...

A politica sem emoção é uma ideia vazia.
Helena Roseta: uma esperança de prumo.
Teresa Vieira

Duarte Loureiro disse...

Nao sou de Lisboa, nao sou apoiante de A ou B, tao pouco... só espero e faço votos de que os Lisboetas escolham a melhor soluçao para Lisboa, assim como espero que os Bracarenses façam o mesmo em Braga, em 2009.

geracaobraga2009.blogspot.com

Duarte Loureiro disse...

E ainda na sequência do meu comentário anterior, Boa Sorte.
Movimentos cívicos como este só fazem bem à democracia.

Henrique Dória disse...

VIVA HELENA!É bom demonstrar-se, mais uma vez, que nem só de partidos vive a democracia. Aliás, eles fazem tudo para que a democracia viva cada vez menos deles, e cada vez mais de gente decente que não engrena nas máquinas de gestão de negócios.

Anónimo disse...

Não se esqueçam de em tempo oportuno revelar aqui a lista a apresentar na segunda feira.
Só se pode ser participativo quando se está informado.
Partilho da opinião dos que avisam para os perigos de nos tornar-mos conecidos por "anti-PS".
Esta candidatura existe porque há uma senhora capaz de cuidar de Lisboa, e que muitos milhares de lisboetas preocupados com a sua cidade, decidiram apoiar.

Anónimo disse...

Ao Anónimo anterior.

Não é pelo facto de se falar aqui do PS que se está necessáriamente a ser “anti-PS”, assim como também nem Helena Roseta o é, pelo facto de ter entregue o cartão.

com senso disse...

Como socialista, lamento que para exercer a sua própria cidadania, uma militante com a importância e a qualidade de Helena Roseta, tenha que sair do Partido.
Lamento, mas compreendo!
E desejo a Helena Roseta e à sua lista o maior sucesso.
O seu sucesso será também o sucesso de Lisboa, o sucesso da cidadania de mulheres e homens livres, o sucesso dos ideais de esquerda e do socialismo democrático.
Obrigado pela sua coragem

P. Azevedo Pires disse...

Fico feliz por já ter conseguido as 400 assinaturas. Organizámos nalgumas secções do PSD/Lisboa recolha de assinaturas. Foi um sucesso. Temos de derrotar esse tal de Costa, o PS não merece Lisboa.

joao azevedo disse...

O primeiro objectivi foi atingido graças a todos.
Agora é altura de COM BREVIDADE lançar um programa de acção com objectivos a curto médio e longo prazo e com a maior colaboração possivel, mas penso que Helena Roseta já tem definidas as suas edeias mestras e espera um aporte e um retorno dos seus apoiantes e dos cidadãos de Lisbos.
Informação e divulgação precisam-se para criar uma dinâmica que não nos dexi frustrados.
pelo que se conseguiu parabens a todos mas é preciso muito mais

Nemo disse...

Oh! Sr. Pires, que comentário o seu.

Um pouco, como diria o seu confrade da Madeira, a atirar para o chinelo, não?

Recomendo-lhe que se preocupe com os 9% que nós por cá tudo bem.

Ou então ... caspité! É apoiante de um outro candidato, que mais tarde ou mais cedo entrará por essa via. A da provocação e da chantagem emocional. A famosa treta do voto útil.

Olhe, em qualquer dos casos ... venha o Diabo e escolha.

Já agora tenha presente que nós somos os "Cidadãos POR Lisboa" e não contra este ou contra aquele.

Para isso estão os rapazelhos marotos como o Sr. Pires.

PS: Gostei imenso do seu pseudónimo, muito criativo…

Anónimo disse...

Helena

A participaçao activa do cidadãos não é apenas ouvir os cidadãos é envolvê-los:
- garantir o acesso do cidadão à informação;
- favorecer a participação na tomada de decisões;
- criar mecanismos de acesso à justiça.
É um processo moroso, que envolve recursos humanos e outros, avultados, e que requer forte preparação.

Espero poder participar no processo.

joao azevedo disse...

Peço desculpa pelas gralhas ou seja pelo teclar errado e não corrigir.
Penso que se consegue perceber as ideias

ALTE PINHO & SEBASTIÃO disse...

Naturalmente saúde aquela que considero ser uma vitória da cidadania. Vitória essa da qual, aliás, fui modesto protagonista ao participar na recolha de assinaturas.

E saúdo, de igual modo, a manifesta intenção em se promoverem fóruns de dabate, tendo em vista a formulação do programa e das ideias centrais que irão enformar as propostas para Lisboa.

Porém, já não me congratulo com os métodos que presidiram à constituição da lista (independentemente dos nomes indicados, que deduzo terem capacidade e prestígio para tal), produzida na estreiteza (de vistas) de um qualquer gabinete, sem o necessário e prévio debate com os apoiantes. Porque esses são precisamente os métodos partidocráticos de que este projecto parecia querer apartar-se!

Apoiei, desde o início, as ideias que presidiram a esta candidatura, mas quero que esta interrogação quanto aos métodos tenha uma resposta clara, pois nada tenho a ver com as intestinas guerras no interior do PS, partido do qual nunca fui nem serei apoiante.

Não teria feito sentido (cívico e democrático) a discussão do programa, antes da "nomeação" dos candidatos?

Que pessoas, de facto, foram "nomeadas" para a lista, e com que critérios?

Parecem-me questões às quais importa responder, para que não fiquem dúvidas nem se levantem suspeições infundadas.

Um Abraço!

António Manuel Pinho

Anónimo disse...

É preciso denunciar que as negociatas continuam. Miguel Coelho anda a pedir empregos na gebalis para o motorista cunhado do dias baptista, para o líder do ps em campo de ourique e para o ex coordenador do gabinete do dias baptista.

Anónimo disse...

Mas os grandes pensadores e aspirantes a líderes Miguel Coelho, Dias Baptista, Rui Figeiredo e outros, não foram alvo de desinfestação por parte do António Costa?

Anónimo disse...

Viva HELENA ROSETA!
Vivam os QUE a APOIAM!
ELA È UMA MULHER QUE LUZ!CERTEIRA!
NÒS ESTAMOS CÀ PARA VER QUEM FAZ OLHINHOS A TRANSVERSALIDADE,SABEMOS , JÀ SOMOS CRESCIDINHOS!O PS NUNCAPRESTOU!NÂO HÀ LUTO A FAZER!SÒ CONSCIÊNCIA !TEMOS NOMES TAÔ ARRUMADOS E O SEU TAMBÈM!
ORA POSTE LÀ SE È CAPAZ!CORDIALMENTE

Anónimo disse...

a célebre leonor coutinho bem tentou ir na lista do ps mas nada

Lápides Partidas disse...

Infelizmente já não voto em Lisboa.
Todavia, enviei a propositura avários amigos e, creio que dessa meia dúzia, uns tantos são de contar. Surpreendentemente apercebi-me e que já quase ninguém de nós vota na capital apesar de sermos um grupo que vem do Pedro Nunes de do D. Pedro V, depois a Faculdade de Letras,...

Lápides Partidas disse...

A poesia, a frontalidade, o inconformismo, são essenciais. Lisboa, apesar da distãncia é a minha cidade. Não nasci lá, mas lá vivi quarenta anos, sem dúvida os mais importantes. Lá brinquei, lá cresci, e lá me formei. Não posso esquecer que o meu pai nasceu no Bairro Alto. O meu bairro, Benfica, perdeu tudo. talvez os Lobo Antunes possam explicar isso, principalmente o Manel. Lisboa é hoje menos que há quarenta anos. Muito, muito menos. a população que o diga. Por isso, a luta da arquitecta é fundamental. Há devolver Lisboa, aos cidadãos...

Lápides Partidas disse...

A poesia, a frontalidade, o inconformismo, são essenciais. Lisboa, apesar da distãncia é a minha cidade. Não nasci lá, mas lá vivi quarenta anos, sem dúvida os mais importantes. Lá brinquei, lá cresci, e lá me formei. Não posso esquecer que o meu pai nasceu no Bairro Alto. O meu bairro, Benfica, perdeu tudo. talvez os Lobo Antunes possam explicar isso, principalmente o Manel. Lisboa é hoje menos que há quarenta anos. Muito, muito menos. a população que o diga. Por isso, a luta da arquitecta é fundamental. Há devolver Lisboa, aos cidadãos...

Anónimo disse...

Muitos parabéns!
C. Rosas Santos

Carlos Palminha disse...

"Vemos, ouvimos e lemos
Não podemos ignorar!"

Anónimo disse...

Helena Roseta
Não leve a mal o que vou escrever. O programa e as pessoas que escolher para o seu executivo são importantes, mas a sua imagem também tem um peso imenso que o digam os especialistas. Sugeria-lhe que se preocupasse um pouquinho com o visual. Cortar um pouco o cabelo e dar-lhe uma cor dentro do seu natural.Um ar arranjado simples mas que agrade e que se sinta bem consigo. Já a vi muito gira e há quem também vote pelo aspecto, porque quem não tem convicções fortes vai pelas suas ideias é certo mas o aspecto também marca.
Estou consigo de todo o modo.
Quem anda de Metro houve muita coisa de gente mais simples e falar na TV com o cabelo a cair-lhe para os ohos não ajudam à imagem.

T. Ribeiro disse...

Estou de acordo com o que escreveu hoje alguém acerca da imagem de Helena Roseta. Todos nós conhecemos a beleza, também exterior, que H.R. nos habituou. Que esta seja um pouco mimada, encantará o eleitorado e a própria beleza dos anos que se não desvanece com o tempo.
T.Ribeiro

Anónimo disse...

SLOGAN:

"POR UMA IDEIA DE PRUMO"
TERESA VIEIRA

M. SANTOS disse...

porque lisboa precisa de si!
M. SANTOS

TERESA VIEIRA disse...

"LISBOA:AONDE O CORAÇÃO PEDE ACÇÃO"
TERESA VIEIRA

Nemo disse...

O que a cidade precisa é de "gestão", "honestidade", "competência" com "coração".

E o conceito tem de ser simples e directo e dirigido à cidade.

Anónimo disse...

Gostei da sugestão apresentada aqui sobre a imagem da Helena.
Tem razão, a Helena é uma mulher linda e tem também de aproveitar essa linda imagem.
Sei que ela é uma mulher moderna e não vai descurar esse ponto.
As pessoas gostam de ver a Helena bonita. Será um sinal de confiança e todas as pessoas vão gostar de ver.
Foi um bom contributo.
Espero que a Helena aproveite.